About Me

Imagens

"A mão que afaga é a mesma que apedreja"

Heytor Victor

Os versos do poema "Versos Íntimos", de Augusto dos Anjos, já diziam certamente que mãos acariciam e apedrejam, mas analisando bem, obrigatoriamente a mesma mão não afaga e apedreja num mesmo momento.
E estes versos não aplicam-se apenas ao mundo literário, mas caem "como luva" no mundo biológico.
A foto que trazemos desta vez foi tirada dentro de nossa própria faculdade (Ali perto da Biblioteca da FCM) e é, no mínimo, curiosa, trazendo uma certa reflexão.

O que você faria se estivesse andando e encontrasse uma planta com uma máscara esterilizada?

Nossa atitude foi fotografá-la e compartilhá-la com vocês para que possamos pensar juntos sobre tal questão.

Porque uma planta usaria uma máscara esterilizada?

É fato que a máscara foi ali colocada por alguém sem a intenção de causar qualquer impacto filosófico (ou não!), mas adentrando na pergunta, nós percebemos uma questão que fica a critério de cada um, será possível que o ar que respiramos está tão poluído que as plantas sequer querem EXPIRÁ-LO? Será possível que nós, seres humanos, diga-se também racionais, não percebemos o que acontece com o ambiente e nada fazemos para ajudá-lo?
Enfim, a imagem fica mais com um contexto filosófico mesmo, mas é necessário pensar nessas coisas, que aprecem absurdas, mas nos colocam a pensar um pouco sobre o que nos cerca.

"Será nossa própria mão que tanto acaricia, quanto usa de violência (intelectual)?"


A resposta depende de cada um e era o que faltava no Tudo de Bio: um chá filosófico no fim da tarde!

Bem-vindos!

About Heytor Neco

2 comentários:

Jader disse...

Nossa heytor q filosofico isso!!! mas eu gostei :)
ja é dificil ser biologo e ainda poeta soh tu mermo visse!! huahauhauahauah....

Elis disse...

Parábens,Heytor!ótimo post,valeu por compartilhar essa percepção biológica,faz a gente refletir sobre as pequenas coisas que estão ao nosso redor e nem nos damos conta da sua subentendida grandiosidade!

Tecnologia do Blogger.